jusbrasil.com.br
22 de Julho de 2018
    Adicione tópicos

    Vereadora Carminha Jerominho é cassada no Rio de Janeiro

    Tribunal Superior Eleitoral
    há 9 anos

    A juiz da 228ª Zona Eleitoral, Eduardo Perez Oberg, cassou o diploma da vereadora Carmen Glória Guinâncio Guimarães, a Carminha Jerominho (PTdoB), nesta quarta-feira (24), por arrecadação e gastos ilícitos de recursos, para fins eleitorais. Na sentença, o juiz enfatizou que a vereadora deve deixar o cargo logo após a publicação da decisão, prevista para esta quinta-feira (25), porque ela tem imediato cumprimento. Neste caso, um eventual recurso ao Colegiado do TRE-RJ não suspenderia os efeitos da decisão.

    A prestação de contas da vereadora Carminha Jerominho (PTdoB) já havia sido rejeitada pelo juízo da 228ª Zona Eleitoral, por abuso do poder econômico, comprovação de caixa dois e arrecadação ilegal, uma vez que ela havia juntado ilegalmente R$

    - cerca de metade de todo o valor arrecadado nas eleições. A quantia era ilícita porque fora obtida antes mesmo de a então candidata do PTdoB ter aberto a conta bancária específica para a movimentação do dinheiro da campanha, prevista em lei.

    A vereadora, porém, não foi cassada pela desaprovação das contas de campanha, mas por uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, impetrada pelo Ministério Público Eleitoral, com base no artigo 30-A da Lei 9504/97, que pune a captação ou gastos ilícitos de recursos, para fins eleitorais.

    Fonte: Assessoria de Comunicação Social TRE-RJ

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)